Projeto Sala de Leitura do CEEJA alarga temas literários para jovens e adultos!

A adaptação da obra A Cartomante de Machado de Assis foi realizada por alunos do ensino fundamental e ensino médio da escola CEEJA  Profª Sebastiana Ulian Pessine (Marília/SP) e dirigida pela professora Conceição da Sala de Leitura.

Veja aqui a publicação do material produzido: Radionovela A Cartomante

cam00019

Ensaio para a gravação da radionovela com texto do escritor brasileiro Machado de Assis

Projeto Horta-Literária fomenta a reflexão sobre Ética e Consumo

Confira abaixo algumas imagens da área verde do CEEJA construída e mantida nos princípios da Ética e da Ecologia! 

Algumas ações realizadas em 2016 foram: Construção de horta-vertical; reativação da horta-horizontal; caminhada ecológica; doação de mudas produzidas na escola; produção de paineis informativos e de divulgação das ações; divulgação em blog; oficinas sobre sustentabilidade e ecologia; oficina sobre culinária e aproveitamento de alimentos; oficina sobre veganismo e meio-ambiente; revitalização da área verde e jardinagem da unidade escolar; aproveitamento de ervas para chás e temperos da refeição dos alunos.

O Projeto Horta-Literária do CEEJA traz diferentes atividades acerca da natureza e nossa relação com o consumo. As ações são desenvolvidas a partir da leitura de diversos gêneros do discurso – orais e escritos. Durante as práticas, os alunos e os professores dialogam e buscam propor ações concretas que possam contribuir localmente.

Segundo Michael Löwy, no Blog Boitempo:  “A crise econômica tem consequências sociais dramáticas – desemprego, crise alimentar etc. –, mas a crise ecológica coloca em perigo a sobrevivência da vida humana neste planeta. O processo de mudança climática e aquecimento global, provocado pela lógica expansiva e destruidora do capitalismo, pode resultar, nas próximas décadas, numa catástrofe sem precedente na história da humanidade: desertificação das terras, desaparecimento da água potável, inundação das cidades marítimas pela subida do nível dos oceanos etc.”

 

Um resumo dos trabalhos da Sala de Leitura do CEEJA – Marília no ano de 2016.

Clique aqui para assistir a Rádio-Novela dos Alunos do CEEJA: A Cartomante, de Machado de Assis.

Alguns trabalhos organizados pela professora da Sala de Leitura Conceição Bazotte Borges, juntamente com a equipe de coordenação pedagógica foi elaborado e desenvolvidas as atividades:
  • Organizou o acervo de livros, filmes e DVDs do CEEJA;
  • Incentivou à leitura: divulgando em mural da Sala de Leitura algumas obras  criando um canal de acesso à leitura dos alunos;
  • Visitou museu, teatro e algumas entidades participando de eventos culturais e pedagógicos;
  • Estabeleceu parcerias com  os professores organizando oficinas  com conteúdos trabalhados em sala de aula, onde a leitura foi uma das estratégias para a busca do conhecimento;
  • Atendeu alunos individualmente incentivando  a leitura e produção de textos;
  • Produziu, juntamente com os alunos, a radionovela: a  Cartomante. Uma releitura da obra de Machado de Assis.

 

Oficina de Filosofia traz debate sobre Declaração Universal dos Direitos Humanos, Conscientização e Discriminação

A atividade aconteceu no dia 23 de novembro de 2016 e buscou conscientizar o aluno a repeito da importância dos Direitos Humanos e sobre algumas formas de discriminações.

 

De acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, todo cidadão deve ter a garantia, por parte do Estado, de direitos básicos que lhes cabem como cidadão – direitos civis, políticos, econômicos, sociais e culturais. Entre esses direitos podemos citar alguns como por exemplos: direito à vida, à propriedade, liberdades de pensamento e de expressão, de crença igualdade perante a lei, direito à nacionalidade, de participar do governo do seu Estado, podendo votar e ser votado, direito ao trabalho, à educação, à saúde, à previdência social, à moradia, à distribuição de renda, entre outros.

De algumas décadas para cá podemos até mesmo mencionar o direito ambiental os direitos do consumidor, da criança e do adolescente (ECA), dos idosos, da inclusão digital. Entretanto, não é difícil encontramos situações em que tais direitos não são cumpridos por parte das nossas autoridades ou mesmo por ignorância das pessoas que desconhecem as leis. As mulheres, os idosos, os homossexuais e os negros ainda, século XXI, constituem uma parcela da sociedade brasileira que sofrem discriminação.

Assim sendo, pretendemos do ponto de vista filosófico e sociológico cumprir com o nosso dever de educador e assim tentar conscientizar a todos a respeito dessa problemática apresentada. Se há um lema que reflete a nossa intenção, esse poderia ser dito em uma frase de Benjamin Franklin: “Investir em conhecimentos rende sempre melhores juros.” Diante disso, podemos proferir também uma frase que diz “quanto menor for a alienação dos indivíduos melhor será a convivência entre todos em uma sociedade”.

Estudantes do CEEJA que irão fazer provas de vestibulares contaram com apoio de Grupos de Estudos.

O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente. Mahatma Gandhi

Nada melhor nesta vida do que poder realizar nossos sonhos, mas é preciso ir à luta com muita disposição. Foi pensando dessa maneira, que alguns de nossos alunos participaram das aulas de revisão, oferecidos pelo CEEJA – Marília.

Desejamos a todos sucesso nos vestibulares 2016/2017!!!

Oficina: Ler, contar e encantar!

 

 

 “Contar histórias é semear amor”

(Profª WalcireneTonini)

“Em uma cultura letrada como a nossa, a competência de ler e escrever é parte integrante da vida das pessoas e está intimamente associada ao exercício da cidadania. As práticas de leitura e escrita possibilitam o desenvolvimento da consciência do mundo vivido, propiciando aos sujeitos sociais a autonomia na aprendizagem e a contínua transformação, inclusive das relações pessoais e sociais”. (Currículo do  Estado de São Paulo)

Conscientes dessa afirmativa, foi realizada Roda de Leitura e contação de histórias no CEEJA- Marília, com o objetivo maior de que os alunos percebam o papel  vital da literatura em dizer às pessoas o que são e que as verdades dadas pela poesia e pela ficção fazem-nas compreender melhor o mundo e ajudam-nas a viver.